FEIA – Festival do Instituto de Artes da UNICAMP (Entrevista)

O Ventilador de Cultura gosta muito de iniciativas coletivas que gerem arte, e aonde encontramos isso? Festivais!
Hoje em dia diversos festivais de arte confluem simultaneamente  por todo território nacional, alguns grandes, alguns pequenos, alguns minúsculos. Mas todos trazendo algo extremamente importante para a sociedade.
No post de hoje apresentamos a vocês o FEIA – Festival do Instituto de Artes da UNICAMP, que acontece entre os dias 22 e 28 de setembro na UNICAMP (Campinas/SP). Além de tudo o que foi comentado anteriormente podemos dizer que esse festival é particularmente especial por um motivo: jovens estudantes estão dando o sangue para fazer acontecer, custe o que custar!

Para podermos entrar um pouco mais na cabeça dos organizadores preparamos uma pequena entrevista com a Bruna Scorsatto, produtora desse décimo terceiro FEIA:

Ventilador de Cultura: O FEIA é gerido por alunos do Instituto de Artes da UNICAMP. Para vocês, alunos, por que investir nessa empreitada?

FEIA: Investir no FEIA é importante para nossa formação profissional e acadêmica. Além de contribuirmos para manter ativa a iniciativa nascida em 2000, aprendemos na prática aquilo que, em minha opinião, para o estudante de arte é de fundamental importância para a ascensão de uma carreira artística: a chamada produção (cultural).

Ventilador de Cultura: Quais as maiores dificuldades encontradas?

FEIA: As maiores dificuldades giram em torno da rotatividade das gestões. A cada ano um novo grupo de alunos se apresenta à frente do Festival e, com isso, convencer os professores e as instituições internas da Unicamp – aquelas que ajudam a financiar o FEIA – de que este é um trabalho sério, mesmo sendo gerido somente por alunos, sempre foi uma atividade penosa. Além disso, o envolvimento dos próprios estudantes com o Festival é variável, com muitos momentos de escassez e, financeiramente, o FEIA nunca foi realizado sequer com 50% do orçamento previsto. Ou seja, a qualidade do Festival está sempre aquém do ideal, mas com muito esforço está muito além do “fazível”.

Ventilador de Cultura: Qual a troca existente entre a comunidade interna com a externa da Universidade? Ela existe de maneira intensa?

FEIA: A troca com a comunidade externa sempre esteve muito abaixo das expectativas de quem organiza o FEIA. Mas, as tentativas para que isso se intensifique são recorrentes. No FEIA 12, por exemplo, foram organizadas apresentações em locais externos à Unicamp e afastados de Barão Geraldo, como a Pça João Amazonas, a feira do Campo Belo, a Concha Acústica do Parque do Taquaral e o Teatro Municipal de Vinhedo. Nesse FEIA 13 a tática será trazer apresentações com artistas mais conhecidos para dentro da Unicamp e, assim, chamar a atenção do público externo à universidade.

Ventilador de Cultura: Como costuma ser a resposta do público? E a dos artistas envolvidos?

FEIA: O público responde bem e consegue compreender, em grande parte, as dificuldades do festival. Os artistas respondem melhor ainda, porque mesmo sem termos orçamento para pagar ajuda de custo e cachê para todos, ainda assim eles continuam se inscrevendo para se apresentarem ou ministrarem oficinas.

Corra que ainda dá pra se inscrever para as oficinas.
E fique ligado na programação, muita coisa acontecerá entre os dias 22 e 28 de setembro!

Clique na imagem para acessar o site do festival:

Anúncios